João-de-Barro

Nas andanças pelo sul de Minas, nos arredores de Conceição dos Ouros, um casal trabalhava em sua obra. Dizem que é um pássaro que não trabalha na construção do ninho aos domingos, mas este casal se revezava na construção. Com a minha presença, um se foi e o outro ficou meio que defendendo o ninho de barro.

Os Avá Guaraní contam assim a origem do joão-de-barro:

“A jovem Kuairúi havia se enamorado de Tiantiá, um valoroso guerreiro. Queriam casar, mas o cacique Tabáire, pai de Kuairúi, não permitiu, porque a despeito de sua bravura Tiantiá não sabia construir uma cabana. Assim foram transformados em pássaros que ajudam um ao outro na construção do ninho”. Fonte: Wikipedia.