A Vida é Maravilhosa

“A vida é maravilhosa se não se tem medo dela”

Charles Chaplin

Cachoeira do Toldi

Após caminhar pelas trilhas do complexo da Pedra do Baú, uma trilha contemplativa até a cachoeira do Toldi.

Distante 11 km do centro de São Bento do Sapucaí, pela estrada do Paiol Grande, até o mirante na plataforma de madeira, onde avista-se a cachoeira no alto da encosta. Deste ponto a trilha sobe até a base e também pode-se chegar ao topo da cachoeira.

Após alguns minutos de caminhada a subida se torna constante até a base da cachoeira. Apenas fotos podem ser tiradas, não é possível entrar devido as pedras escorregadias e não há um poço para banho. Subindo adiante na trilha passamos um pequeno portão de madeira para acessar um caminho mais aberto, seguindo a direita até o mirante e topo da cachoeira.

A cachoeira do Toldi visto de cima, se esconde ao longo da queda. A vista no topo é fantástica, mirando o vale logo abaixo.

Local: São Bento do Sapucaí / SP.

Pernoite no Baú

P1060430 (Large)

Na busca de mais uma pernoite na montanha, seguimos para a Pedra do Baú que está a 1.950 m de altitude e pode ser avistada no Vale do Paraíba, Serra da Mantiqueira e Sul de Minas Gerais.

P1060465 (Large)

O sol ao entardecer iluminava o imponente Baú com seus 340 m de altura e 540 m de comprimento. Estacionamos do lado do restaurante e após ajustes nos equipamentos seguimos por uma trilha bem demarcada, subindo em direção a Face Norte.

P1060453 (Large)

A Face Norte começa com degraus de ferro alternando trechos em caminhos naturais na encosta do rochoso. A partir da “parada dos medrosos” a subida reservou uma boa dose de adrenalina devido ao alto grau de exposição até chegar ao topo da pedra.

P1060764 (Large)

O clima estava muito bom. A noite registramos temperatura mínima de 10ºC e sem nenhum vento. O acampamento foi montado ao lado do que restou do antigo abrigo de montanha e o jantar foi preparado com muita fartura.

P1060500 (Large)

Durante o amanhecer uma névoa encobriu todo o vale e foi logo dissipada pelo sol. A leste apreciamos a magnifica visão do Bauzinho e a oeste pode-se observar uma grande sombra do Baú despontando sobre a Pedra Ana Chata.

P1060733 (Large)

Após um demorado café da manhã iniciamos a desmontagem do acampamento e preparação para descer a Face Sul. Deste lado da pedra a vegetação é mais abundante e alguns trechos aparentavam menor exposição.

P1060662 (Large)

Ao chegar na base da pedra seguimos uma trilha a direita. Numa alternância de descidas e subidas atingimos novamente a base da Face Norte. Então descemos o trecho final até o estacionamento.

P1060767 (Large)

Seja na subida ou descida da Pedra do Baú, usamos equipamentos do tipo bouldrier e talabarte duplo para proteção individual durante a movimentação entre os degraus de ferro.

P1060770 (Large)

Mais um acampamento espetacular e literalmente sobre as nuvens!

Caminhando na Mantiqueira

DSC07616 (Large)

O dia amanheceu mergulhado numa neblina fria até aparecer os primeiros raios de sol. Nossa direção, Serra da Mantiqueira. Destino, Pedra Ana Chata. Na estrada tivemos a oportunidade de observar o complexo rochoso do Baú e um pouco mais afastado, à esquerda, uma pedra aparentemente pequena. Puro engano! Sua grandeza se mede a cada passo até atingir o cume a 1.670 metros de altitude.

DSC07629 (Large)

Entre as várias trilhas existentes, escolhemos aquela em que podíamos caminhar e apreciar a vista das outras pedras. Saímos subindo uma colina em campo aberto entre poucas árvores. À medida que caminhávamos morro acima a dificuldade aumentou quando entramos na mata.

P1090048 (Large)

Passamos pelo acesso ao Baú e descemos a trilha até atingir uma pequena clareira. Depois caminhamos bordeando a montanha numa constante subida, ainda sem visão da pedra, até alcançar a crista. Retomamos o fôlego! Deste ponto a trilha ficou menos íngreme. Mais a frente o caminho parecia um labirinto. Para nossa surpresa chegamos à entrada de uma gruta escura que é uma passagem natural por debaixo de uma grande rocha onde depois contornamos a mesma for fora até atingir um novo patamar.

DSC07606 (Large)

A partir da gruta estávamos praticamente escalaminhando a pedra e depois utilizamos escadinhas de ferro para ajudar na passagem em direção ao cume. Após mais alguns lances de escada abre-se uma vista panorâmica de tirar o fôlego. Deste ponto já podemos ver o vale e ao fundo o município de São Bento do Sapucaí.

DSC07617 (Large)

Em mais alguns passos superamos uma fenda na rocha chegando ao ponto mais alto da pedra. A recompensa final é a imponente Pedra do Baú que está numa posição lateral pouco conhecida. A primeira vista é como se tivéssemos aberto uma janela, da escuridão para luz. Uma poesia da natureza!

DSC07618 (Large)