A Mão que Amassa o Barro

O oleiro molda o barro. 

Ainda maleável, controlado, formado e transformado.

Sua forma se ajusta as mãos do criador. 

As imperfeições são retrabalhadas.

As falhas são desfeitas. 

Ele quer perfeição.

Sua obra prima está quase pronta. 

Ainda precisa do fogo para queimar sua essência.

Amalgama para a transformação final. 

Início de uma jornada de trabalho útil.

Agora sólido, estável mas ainda impermanente.

Nas mãos de quem amassa o barro.

Anúncios