Terras Altas da Mantiqueira

“Caminhar nas terras altas da Mantiqueira é descobrir paisagens inesquecíveis na divisa entre São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. Uma região que atrai pessoas para diversos roteiros turísticos; Do ecológico, rural, histórico, religioso ao gastronômico; Da prática de esportes outdoor de escalada, arvorismo, mountain bike, canoagem e voo livre. Aqui vamos explorar as trilhas, trekking e montanhismo.”

A Serra da Mantiqueira engloba ecossistemas remanescentes de mata Atlântica e mata de Araucária, e na parte altas os campos de altitude. Das inúmeras nascentes formam rios e quedas d’água. As precipitações mensais chegam a 300 mm na estão chuvosas. Não é à toa que Mantiqueira, em tupi-guarani, significa “gota de chuva”, outra versão é “serra que chora” enaltecendo as nascentes e imponentes cachoeiras.

O clima é quente úmido na estação chuvosa e frio seco na estiagem. Tudo isso em harmonia com uma exuberante e diversificada fauna e flora local. A temperatura pode até chegar a uma dezena de graus negativos nos pontos mais altos. Em geral fica próximo de 0°C até 27°C. Considere ainda névoa, geada, ventos fortes e raios que assolam estas montanhas da Mantiqueira.

Esta cadeia rochosa abrange uma extensão aproximada de 500 km começando em Bragança Paulista (SP), segue a leste na divisa dos três estados, desvia em Barbacena até Serra do Brigadeiro, leste de Minas Gerais, sendo que este último estado representa 60% da extensão da serra.

A Serra da Mantiqueira é uma APA – Área de Proteção Ambiental entre os três estados, e abrange unidades de conservação como o Parques Estaduais da Serra do Brigadeiro e Serra do Papagaio, Parque Nacional de Itatiaia, Floresta Nacional de Passa Quatro e Campos do Jordão. Infelizmente ainda falta melhor conservação das áreas naturais na região do MarinsItaguaré e Serra Fina.

O relevo na Mantiqueira tem suas terras altas variando entre 1.000 a 2.800 m de altitude, nas divisas de Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro. O ponto culminante é a Pedra da Mina (2.798 m), na divisa entre Lavrinhas-Queluz (SP) e Passa Quatro (MG). Enquanto que o ponto mais baixo é a Garganta do Embaú (1.133 m) na divisa entre Cruzeiro (SP) e Passa Quatro (MG).

Na Mantiqueira temos 5 dos 10 picos mais altos do Brasil, segundo o “Anuário Estatístico do Brasil 2011 – IBGE”, sendo: 4º Pedra da Mina (2.798 m), 5º Pico das Agulhas Negras (2.792 m), 8º Morro do Couto (2.680 m), 9º Pedra do Sino de Itatiaia (2.670 m) e 10º Pico Três Estados (2.665 m).

Outras montanhas de destaque são: Alto Capim Amarelo (2.570 m), Prateleiras (2.548 m), Pico dos Marins (2.421 m), Pico do Itaguaré (2.308 m), Pico do Papagaio (2.105 m), Pico do Selado (2.080 m), Pedra Partida (2.050 m), Pedra do Forno (1.970 m), Pedra do Baú (1.950 m) e Pico Agudo (1.703 m).

A Serra da Mantiqueira está bem próxima de quem mora no Vale do Paraíba ou no eixo cidade de São Paulo – sul de Minas Gerais – região serrana do Rio de Janeiro; E assim pode desfrutar de aproximadamente 50 montanhas conhecidas entre 1.700 a 2.798 m de altitude.

Apesar das montanhas na Mantiqueira não ultrapassarem os 3.000 m de altitude, isso não significa que estas montanhas são fáceis para se chegar ao topo, pois o desafio está nas suas particularidades de acesso, relevo e clima.

“Nas terras altas da Mantiqueira percorremos vales profundos e picos imponentes.          A jornada requer preparação e determinação para alcançar as montanhas              mais altas do Brasil.”

Local: Serra da Mantiqueira.

Floresta Nacional de Passa Quatro

No Brasil, floresta nacional é uma das categorias de áreas protegidas de uso sustentável estabelecidas pelo Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza, para promover pesquisa científica e uso sustentável dos recursos florestais.

A Floresta Nacional de Passa Quatro abriga uma área para recreação ao ar livre, com lago, cachoeira, rio, fonte de água mineral, viveiro de mudas, criação de trutas, jardins e área administrativa. A visitação é gratuita.

Esta unidade de conservação foi criada oficialmente em 1968, e controlada pelo IBAMA até 2007. Atualmente é administrada pelo ICMBio – Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade.

Área remanescente da Mata Atlântica, integra o Corredor Ecológico da Serra da Mantiqueira, abrangendo 3,3 milhões de m², de florestas de araucárias, eucaliptos e pinus plantadas, araucárias nativas e matas, numa altitude entre 900 a 1.400 metros.

A boa infra-estrutura facilita a visitação pública para desfrutar dos atrativos. Na caminhada vale a pena visitar a cachoeira do Iporã, ou apenas passear próximo ao lago, relaxar ao som da natureza ou fazer um piquenique.

Local: Passa Quatro / MG.

Retrospectiva – Categoria Roteiro

Ao longo destes 4 anos do Adamu Trekking tivemos a oportunidade de postar 40 artigos sobre roteiros.

Diferentemente das categorias Trekking e Corrida onde são relatos pessoais, nesta categoria Roteiro, investimos algum tempo na pesquisa do local visitado.

Em geral, descrevemos sobre a história do local, origem do nome, localização, acessos, distancias e altitudes, atrativos naturais, fauna e flora, características e nomes das trilhas.

Entre vales e picos, montanhas, selvas, desertos, cavernas e litorais, caminhamos muito, as vezes sob condições extremas de clima, para vivenciar o melhor destes roteiros.

Afinal, vamos aos destaques dos posts publicados nessa categoria, são eles:

Novos roteiros serão publicados em breve!

Forte Abraço!!!

Kleber Luz

Parque Nascentes do Tietê

Nos primórdios era chamado de Anhembi e no século XVIII foi batizado Tietê. Agraciado com um nome tupi que significa “água verdadeira”.

P1130847 (Large)

O rio Tietê facilitou a entrada dos Bandeirantes para o interior do país. Um rio que ajudou a desenvolver o estado de São Paulo através da construção de barragens, eletrificação, abastecimento de água e hidrovia.

Com a rápida expansão urbana e industrialização, o trecho metropolitano de São Paulo foi duramente atingido pelo esgoto doméstico e poluição industrial.

Em 1992 iniciou-se um programa de despoluição, denominado Projeto Tietê. A mancha de poluição do rio tem se reduzido a mais de 20 anos, mas muito ainda há para ser feito.

P1130834 (Large)

O Parque Nascentes do Tietê foi criado em 1996 com a missão de preservar suas nascentes, flora e fauna do seu entorno, e promover educação ambiental através de visitas monitoradas.

Para um passeio na mata pode-se caminhar nas trilhas da Araucária, da Pedra e do Bosque, com extensão de 162, 266 e 1.142 metros respectivamente.

P1130880 (Large) P1130872 (Large) P1130867 (Large)

O rio Tietê tem suas nascentes localizadas na Serra do Mar, a 1.127 metros de altitude, no município de Salesópolis.

A cerca de 20 km distante do oceano, o rio segue em sentido contrário para o interior do estado de São Paulo. Atravessa 62 municípios, de sudoeste a noroeste, em 1.136 km até sua foz em Itapura, no rio Paraná.

P1130887 (Large)

As nascentes estão dentro de uma floresta secundaria, a poucos metros da entrada do parque. A água brota nas rochas em três pontos diferentes, formando um laguinho povoado por minusculas aranhas d’água e guarus.

Vídeo original:

Local: Salesópolis – SP.

Parque Nacional de São Joaquim

P1050900 (Large)

Em 1961 foi criado o Parque Nacional de São Joaquim, tendo seus limites nos municípios de Urubici e Bom Jardim da Serra (parte alta), Orleans e Grão Pará (parte baixa).

P1010953 (Large)

A origem desse belíssimo parque nacional se originou na necessidade de proteger a Mata de Araucária, muito comum nessa região de Santa Catarina.

A formação geológica do parque é composta por basalto e arenito. As composições rochosas existem a mais de 100 milhões de anos.

P1130643 (Large)

O cartão postal é o Morro da Igreja, com 1.822 m de altitude, com vista para a Pedra Furada. Para visitar este atrativo deve-se solicitar autorização na sede do ICMBio em Urubici.

Na estrada do Morro da Igreja está proibido o trânsito de veículos pesados. Se houver chuva excessiva a estrada será interditada para trânsito de veículos leves.

P1050848 (Large)

Dentro e ao entorno do parque, existem paisagens fantásticas com inúmeros atrativos naturais entre mirantes, morros, campos, serras, cânions, vales, rios, cachoeiras, cascatas, caverna, gruta e até inscrição rupestre.

Em especial se vê uma rica ave-fauna integrada a beleza da floresta de araucária e mata atlântica.

Embora dentro da área de parque esteja provisoriamente suspensa atividades como caminhadas, travessias e cavalgadas.

P1050855 (Large)

Para compensar, aos arredores, as serras do Corvo Branco e do Rio do Rastro mostram todo seu esplendor dado que estão bordeadas por cânions com diferença de 1.100 metros de altitude entre municípios da serra e litoral sul de Santa Catarina.

P1130675 (Large)

Local: Parque Nacional de São Joaquim / SC.

Parque Estadual da Ilha Anchieta

P1010011-12 (Large)

Um roteiro junto a natureza com direito a boas estórias de quando a ilha foi habitada pelos índios Tupinambás no século XVI, dos acontecimentos trágicos na rebelião dos presos em 1952, até a criação do parque estadual no final da década de 70.

P1010330 (Large)

Era conhecida como Ilha dos Porcos devido a colônia penal que ali existiu até 1914, e depois reativada para abrigar presos políticos e presos comuns em 1928.

Como parte das homenagens ao 4º centenário do nascimento do Padre Anchieta, passou a ser denominada Ilha Anchieta em 1934.

Em meados de 1952 uma grande rebelião resultou em centenas de mortes de presos, alguns militares e civis. O presidiu foi fechado em 1955.

Em 1977 foi criado o Parque Estadual da Ilha Anchieta (PEIA) e reaberto a visitação.

P1000941 (Large)

A partir do desembarque na ilha, o primeiro passo é visitar a administração do parque e ruínas do presidio.

Os principais atrativos são praias de águas claras e transparentes, como a praia do Presidio, do Engenho, do Sul, das Palmas e do Leste, esta inclusive é a única cujo acesso é de barco.

Os acessos são pelas trilhas da Represa, do Engenho, Praia do Sul e Saco Grande. Algumas passam pelo mirante do Boqueirão, Passado & Presente e Costão das Palmas. As trilhas variam de baixa a média dificuldade com distâncias entre 750 a 2.600 m.

Tudo isso em meio as florestas secundárias, com avistamento de costões rochosos e pode-se também chegar numa piscina natural. Devido a rica fauna e flora marinha, existem diversos pontos para mergulho e uma trilha subaquática com distância de 350 m.

P1010026 (Large)

P1010136 (Large)

Em 1983 o Zoológico de São Paulo introduziu animais como capivaras, saguis, quatis, cutias, entre outros. Hoje existem super populações desses animais devido a falta de seus predadores naturais. É comum observá-los nas trilhas, além de pássaros e cobras.

P1010475 (Large)

P1010162 (Large)

P1010073 (Large)

O principal acesso é pela rodovia Rio Santos, próximo ao km 62, através da Marina e Píer Saco da Ribeira. De lá as embarcações navegam 8 km, em cerca de 40 minutos, até a ilha.

P1010511 (Large)

Local: Ubatuba / SP

Trem da Serra

P1100167 (Large)

Seja após um trekking ou corrida de montanha nas terras altas da Mantiqueira, o jeito é descansar e conhecer um pouco das estórias do sul de Minas em um passeio de Maria Fumaça pela Serra da Mantiqueira.

P1100189 (Large)

O roteiro é uma viagem pela história do Brasil. Em 1884, em viagem inaugural, com a presença de Dom Pedro II e comitiva, percorreu 170 km de Cruzeiro / SP a Três Corações / MG. Hoje são apenas 20 km operacionais no trecho de Passa Quatro.

P1130029 (Large)

O passeio começa na Estação Passa Quatro, fazendo duas paradas. A primeira na Estação Manacá, que foi posto avançado das tropas federais durante a Revolução Constitucionalista de 1932.

P1130030 (Large)

A segunda parada é na Estação Coronel Fulgêncio, antiga Túnel, devido à proximidade ao Túnel da Mantiqueira. A estação teve seu nome alterado em homenagem ao coronel mineiro que faleceu em combate, durante a retomada do túnel.

P1130041 (Large)

Hoje o local é ponto final do passeio, a 1.085 m de altitude, com possibilidade de fazer uma breve caminhada para visitar a entrada do Túnel da Mantiqueira.

P1130078 (Large)

  • Locomotiva 332 – The Baldwin Locomotive Works – Pacific.
  • Ano de fabricação: 1925. Ano de restauração: 1990.

Fonte: ABPF – Associação Brasileira de Preservação Ferroviária.

Local: Passa Quatro / MG.

Mirante da Janela

O Mirante da Janela é um espetáculo grandioso e considerado um dos principais cartões postais da Chapada dos Veadeiros.

P1120539 (Large)

A estória da região mostra que há mais de 50 anos atrás, os garimpos de cristais eram explorados entre a Serra de Santana e Serra do Abismo, este último por onde a trilha leva até o mirante, ponto mais alto do lado oposto do cânion do Rio Preto.

À primeira vista do mirante é o Salto I com 120 metros de queda, e adiante avista-se o Salto II, com 80 metros de altura. Estas cachoeiras estão dentro do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, e podem ser visitadas a partir da vila de São Jorge.

P1120570 (Large)

São 8 km de caminhada de trilha relativamente fácil, onde a maior dificuldade está na subida e descida de pedras, em terreno acidentado, e debaixo do calor do cerrado. A cachoeira do Abismo encontra-se no meio do trajeto, porém estará seca se não for no período da estação chuvosa.

A partir da vila de São Jorge, acessar a estrada do parque nacional. Quando chegar na bifurcação, antes da portaria do parque, subir à esquerda até o estacionamento. De lá caminha-se até a portaria educativa, para então dar entrada na trilha do Abismo (cachoeira) e Janela (mirante).

P1120559 (Large)

Local: Vila de São Jorge / GO.

Loquinhas

P1110085 (Large)

Loquinhas é uma fazenda, propriedade particular, transformada para o ecoturismo. Distante apenas 4 km do centro de Alto Paraíso de Goiás.

O local visa proteger o meio ambiente e despertar o amor a natureza. Excelente para ½ dia de passeio, para relaxar e meditar. Fácil acesso para adultos e crianças.

O nome loca vem de toca debaixo d’água devido aos poços que se formam das cascatas e cachoeiras, de água cor esmeralda ou esverdeada.

P1110111 (Large)

Os acessos são por trilhas suspensas na mata, em passarelas de madeira, que margeiam os córregos Passa Tempo, Santana e Águas Claras.

Na trilha Violeta são 3 poços e no final a Cachoeira das Esmeraldas. Na trilha Rubí são encontrados 3 poços. Na trilha Loquinhas são 7 poços e o último é o belo Poço do Sol.

Todos os poços são ótimos para banho e ficam cheios na estação das chuvas. Enquanto que na estiagem alguns chegam a ficar secos.

P1110094 (Large)

Local: Alto Paraíso de Goiás / GO.

Pico do Selado

IMG_5840 (Medium)

O Pico do Selado está localizado entre os distritos de Monte Verde, em Camanducaia / MG, e São Francisco Xavier, município de São José dos Campos / SP.

Numa sequência de montanhas rochosas da Serra da Mantiqueira temos o Pico do Selado como ponto culminante a 2.080 metros de altitude.

P1110016 (Large)

O acesso pode ser feito por trilhas, tanto pelo lado de Monte Verde como por São Francisco Xavier.

O grau de dificuldade de cada lado está nas distâncias, inclinação, tipo de terreno e trilhas quase todas autoguiadas.

P1030953-54 (Large)

Pelo caminho mais longo, segue a Trilha do Jorge numa travessia de São Francisco Xavier até Monte Verde e depois sobe até o Platô, para então seguir na trilha que chega ao pico.

Outra opção é seguir pela mesma trilha, desviar para a Pedra da Onça, seguir para Pedra Partida sentido Pedra Redonda, Chapéu do Bispo até o Platô e de lá subir até o pico.

Em qualquer destes dois caminhos, será uma longa jornada com mochila cargueira para fazer pernoite e voltar no dia seguinte.

Considere ainda que o trecho da Pedra da Onça até a Pedra Partida não é toda autoguiada.

P1030945 (Large)

Outra opção é pelo lado de Monte Verde. Começar a caminhada pela trilha do Platô, no final da rua da Mantiqueira, ou pela trilha do Chapéu do Bispo, no final da avenida das Montanhas.

Neste caso ambos chegarão ao Platô e depois até o pico. Com uma mochila de ataque pode-se aproveitar bem o dia saindo cedo para voltar ao entardecer.

P1040032 (Large)

Em termos de duração de ida e volta, a estimativa é de 15 horas pelo lado de São Francisco Xavier e 5 horas pelo lado de Monte Verde.

As paisagens desta parte da Serra da Mantiqueira são de tirar o fôlego com visão 360 graus das montanhas do sul de Minas e de São José dos Campos.

Abordaremos as travessias, de São Francisco Xavier a Monte Verde e Serra dos Poncianos, em novos posts.

P1030980-1 (Large)

Local: Serra da Mantiqueira – entre Monte Verde e São Francisco Xavier.