Pedra do Forno

P1090450 (Large)

Que tal caminhar por uma trilha em mata preservada, encontrar samambaiaçus e no final, em um trecho de rocha, atingir o topo da montanha sem maiores dificuldades. No cume avista-se os campos e montanhas de Gonçalves, região de Campos do Jordão e Monte Verde.

P1090460 (Large)

A Pedra do Forno está 1.970 metros de altitude onde encontra-se uma capelinha e um cruzeiro. Com tempo bom pode-se avistar a Pedra Bonita, Pedra do Baú, Pedra de São Domingos e Pedra Chanfrada.

P1090493-94 (Large)

O retorno se faz pela mesma trilha conferindo mais uma vez a beleza natural do caminho. Em uma hora de caminhada retorna-se a 1.600 metros de altitude e parada estratégica para almoço num tradicional restaurante mineiro.

P1090500 (Large)

Uma trilha fácil onde à caminhada é apenas um bom motivo para contemplar a natureza e degustar a saborosa culinária mineira.

P1090546 (Large)

P1090545 (Large)

Local: Gonçalves / MG.

Anúncios

Correr é Preciso

” Não importa o caminho… Correr é preciso.

Para ir longe… É preciso silenciar os pensamentos e sentir o coração bater mais forte.

Para chegar… É preciso começar e celebrar cada passo como uma dádiva.

Para superar… É preciso perseverança e vontade.

Se preciso correr… “

Assista este vídeo “Yo corro, Yo vuelo”.

Vídeo: Sebastián Lucero

Uma Janela se Abriu no Céu

“No final do curso d’água a corredeira se acalmou. Uma abertura natural na rocha anunciou luz e vento. Uma janela se abriu no céu e a queda abrupta interrompeu a caminhada… Então a imaginação voou até as colinas ao longe.”

P1080602 (Large)

Após café da manhã reforçado e mochila de ataque pronta, saímos para um longo dia de caminhada na serra de Ibitipoca.

P1080641 (Large)

Seguimos pela escarpa do leste em direção ao Pico do Pião. No caminho bem demarcado atravessamos o córrego do Monjolinho e subimos os campos rupestres em meio às trilhas de pedras.

P1080657 (Large)

Como o parque tem formato de uma ferradura, o caminho seguiu no sentido anti-horário. Nosso destino era chegar à belíssima queda d’água conhecida como Cachoeirinha e finalizar na Janela do Céu, outra imponente cachoeira.

P1080680 (Large)

Entre subidas e descidas por caminhos de pedra, areia e vegetação repleta de cactos, chegamos à borda de um desfiladeiro. Esforço recompensado pela vista sem fim das montanhas mineiras.

P1080755 (Large)

Descemos até a Cachoeirinha que apesar da pouca água, apresenta uma ducha gelada e uma pequena praia de areia branca. Parada obrigatória para apreciar este pedacinho do paraíso.

P1080764 (Large)

Finalmente seguimos as corredeiras do pequeno cânion. O caminho termina numa abrupta queda d’água chamada de Janela do Céu. Com todo cuidado chegamos à borda e no mirante ao lado.

“Como a prosa estava boa, parávamos a cada curva, gruta ou mirante. Após o Pico do Cruzeiro relembramos a estória de um visitante que se deparou com uma onça… Exatamente onde estávamos naquele entardecer.”