Trilha das Sete Praias

P1050081 (Large)

No verão descemos a serra em direção as trilhas no litoral norte de São Paulo. Lugar de praias preservadas, algumas desertas.

P1050087 (Large)

Iniciamos na praia da Lagoinha caminhando em poucos minutos até a praia do Perez. Atravessamos a praia do Bonetinho, passando por uma pequena vila de pescadores, em direção a praia do Bonete.

P1030712 (Large)

Entre morros escondidos na mata, chegamos num mirante que revela a Enseada do Mar Virado. A praia do Cedro é um espetáculo a parte. Com sorte avistamos golfinhos ou tartarugas nadando próximo a praia. Parada obrigatória para banho de mar. A praia Deserta pode ser vista no costão rochoso da praia do Cedro.

P1080873 (Large)

Na etapa final seguimos até a Ponta da Fortaleza, local onde a força da natureza pode ser observada pela magnífica vista do mar oceânico e pela imponência das ondas batendo no costão rochoso. O final aguarda a praia da Fortaleza para um descanso merecido.

P1050136 (Large)

A caminhada é feita na mata atlântica, alternando trechos de areia, rocha e trilha na zona costeira com trechos de subida e descida de morros.

P1030750 (Large)

Local: Ubatuba / SP

Anúncios

Morro do Couto

P1050416 (Large)

Saindo de madrugada seguimos sentido Rio de Janeiro, desviamos na Garganta do Registro e seguimos por mais 17 km em estrada de terra. Este acesso é conhecido como a parte alta do Parque Nacional do Itatiaia. A partir desde ponto a paisagem muda, e conforme subimos as matas darão lugar aos campos rupestres compostos por rochedos e vegetação rasteira.

P1050405 (Large)

Um lugar impar de montanhas cuja temperatura no inverno chega abaixo de zero. Os dias ensolarados enganam os menos avisados, pois nesta altitude e frio e vento são constantes. Uma região que já esteve coberta de neve mais de uma vez.

P1050450 (Large)

A partir da portaria do parque seguimos a pé por uma estradinha até o inicio da trilha. Deste ponto já temos uma bela visão da montanha que nos espera. Em três horas de caminhada e após uma “escalaminhada” final, alcançamos o cume.

P1050479 (Large)

O Morro do Couto está a 2.680 m de altitude com uma extensão de cinco quilômetros. Neste caso o acesso ao topo é pelo lado direito da montanha passando por duas antenas.

P1050458 (Large)

Do topo tem-se uma vista incrível de vários picos do Planalto de Itatiaia. Podemos avistar a Pedra do Altar, Pico das Agulhas Negras, Pico das Prateleiras e Pedra da Tartaruga.

P1050503 (Large)

Local: Parque Nacional de Itatiaia / RJ

Torres del Paine – parte 1

P1030524 (Large)

As oportunidades são tesouros. Pela segunda vez estava iniciando uma longa jornada em um dos lugares mais espetaculares do nosso planeta Terra. Após dois dias e meio, entre aviões e ônibus, atravessando a fronteira da Argentina para o Chile, chegamos ao destino inicial de um trekking de oito dias pelo circuito completo do Parque Nacional Torres del Paine.

P1030542 (Large)

A expectativa era grande dos seis amigos. Ao meio dia, saindo do acampamento Las Torres, iniciamos a travessia no sentido anti-horário. Uma trilha tranqüila onde fomos contemplados por horas a fio caminhando em campos repletos de margaridas, margeando o rio Paine.

P1030569 (Large)

O pernoite no acampamento Seron foi o primeiro indicativo dos ventos fortes e um frio de quebrar ossos. No segundo dia além das curvas de nível acentuadas, uma chuva fraca brincava com a ventania. As colinas em aclive margeavam e contornavam o Lago Paine que escondia o aconchegante refúgio Dickson. A primeira vista, esta paisagem descreve o cartão postal de um refugio dentro de um bosque, margeado por um belíssimo lago e um glaciar mais ao fundo.

P1030604 (Large)

Após um merecido descanso subimos em direção ao acampamento Los Perros. A chuva gelada caia suavemente. O corpo doido se alegrava com a primeira visão das várias geleiras do caminho, o Glaciar Los Perros.

Continua nos próximos meses, parte 2 e 3.

Caminhos Percorridos

P1010739

21 de dezembro de 2012, e assim continua a caminhada! Para muitos uma data qualquer, para outros uma ansiedade equivocada do fim do mundo. De acordo com o anuário maia, esta data marca apenas uma mudança de ciclo que foi iniciada há 5.125 anos. Na visão do mundo maia temos a união da mãe terra e os corpos celestes num calendário circular, que termina em si mesmo, e assim inicia um novo ciclo. Esperança que se renova na reflexão, na missão, na jornada pelo planeta. Espero que o caminho do autoconhecimento nos mantenha lúcidos e atentos. Que os momentos de oração e meditação possam despertar nossa consciência. Que a verdade prevaleça!

DSC08271

31 de dezembro, mês de renovação! Segundo o calendário gregoriano, é apenas o último dia do mês que fecha o último dia do ano e começo de mais um dia. É o exercício de um novo ciclo na esperança em dias melhores. Então que a necessidade prevaleça sobre o ego dos desejos intermináveis. Assim a caminhada se desenha em linhas concretas como aquela traçada em nossa vida pretérita.

P1030552

Hoje é difícil dizer se foram os caminhos percorridos que nos trouxeram até aqui, ou se a nossa missão nos fez desenhar este caminho. O processo em que estamos todos envolvidos nos permite aventurar por novas trilhas. Acompanhar este site é caminhar junto, alegrar com a vitória passageira, aprender com nossos fracassos, superar limites e respeitar todos como sendo Um. Brincar com as palavras e imagens como num processo de autoconhecimento. Vivenciar experiências e interagir com a natureza na certeza da nossa evolução. Então vamos às montanhas, trilhas e corridas!